Projeto de Lincoln Portela proíbe enchimento do tanque de veículos após travamento

lincoln-portela-deputado-federal-prb-mg-proibe-encher-tanque-de-veiculos-apos-travamento-foto-douglas-gomes-13-07-2017-1Tramita na Câmara dos Deputados o projeto de lei do deputado Lincoln Portela (PRB-MG) que proíbe postos de continuarem o abastecimento de veículos após o acionamento da trava de segurança das bombas. “Abastecimento excessivo compromete bom funcionamento do carro, bem como aumenta ainda mais o nível de exposição ao benzeno, nocivo à saúde”, argumenta o republicano.

Na proposta, Portela explica que as montadoras estipulam o nível máximo de abastecimento do tanque do veículo que, se observado, atinge o sistema de aproveitamento de gases, umedece um filtro específico e causa entupimento do sistema, gerando perda de potência do veículo e aumento do consumo de combustível.“Ao abastecer além dos limites da trava de segurança das bombas abastecedoras, acaba ocorrendo o encharcamento dos filtros dos tanques de combustível, que têm, assim, sua eficiência severamente comprometida, possibilitando a exalação dos gases tóxicos para a atmosfera, gerando poluição ambiental, riscos à saúde e mesmo aumentando sobremaneira o risco de explosões e combustão durante o processo de abastecimento dos veículos”, ressalta o parlamentar.

Segundo Lincoln Portela, estudos constatam que a intoxicação proveniente da substância benzeno provoca efeitos como alucinação, taquicardia, distúrbio da palavra, pulso débil e depressão. “Além do prejuízo ao meio ambiente, os frentistas dos postos de abastecimento, por estarem mais expostos, seriam os maiores prejudicados”, observa o republicano.

“Nosso intuito é prevenir os graves perigos causados pelo abastecimento em excesso dos veículos automotores e suas nefastas consequências para o ambiente e para a saúde dos trabalhadores e dos consumidores”, defende o deputado do PRB.

Texto: Edjalma Borges – Agência PRB Nacional
Foto: Douglas Gomes

Comentário(s)

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *