Feminicídio será debatido por autoridades durante evento em Nova Iguaçu

de153096-0f11-4364-b79d-7c2128340861 (1)No próximo dia 16 de setembro de 2017, o PRB Nova Iguaçu realizará um debate com o tema “Eu quero um Rio sem feminicídio“. O evento tem o objetivo de reunir o público feminino e seus familiares, a fim de discutirem o tema juntos através de bate papo e uma palestra feita pelo delegado federal, Clayton Bezerra, e consequentemente, orientar a população sobre a existência desse crime, que foi incluso no Código Penal, somente em 2015, e por isso ainda é pouco conhecido. 

A participação da deputada Rosangela Gomes (PRB-RJ), coordenadora nacional do PRB Mulher, está confirmada. Para ela, essa discussão é muito relevante para alertar as mulheres sobre a importância de prevenir que este crime aconteça. “Nós mulheres devemos evitar que uma primeira agressão vire coisa pior. As estatísticas mostram que até chegar a fatalidade do assassinato de uma mulher, essa já foi agredida diversas vezes por seu marido ou qualquer outra pessoa que tenha vínculo familiar. A lei Maria da Penha existe para nos defender, e o que temos que fazer é denunciar qualquer tipo de violência no primeiro momento em que ocorrer, seja violência física, psicológica ou moral”.

O evento será realizado ​às 9h30, ​no auditório professor Bruno Rodrigues de Almeida, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, campus de Nova Iguaçu.

 Entenda o que é o feminicídio:

Essa expressão, ainda nova em nosso vocabulário, significa a morte intencional de pessoas do sexo feminino, que é classificado como um crime hediondo no Brasil. Esse crime se configura quando é comprovada que as causas do assassinato aconteceram exclusivamente por questões de gênero, ou seja, quando uma mulher é morta simplesmente por ser mulher. De acordo com parágrafo segundo do artigo 121, do Código Penal adotado no Brasil, considera-se que há razões de condições de sexo feminino quando envolve violência doméstica e familiar, e menosprezo ou discriminação à condição de mulher.

Comentário(s)

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.