Bulhões critica tentativa de incluir ideologia de gênero na Base Curricular Comum

 

 

PRB (B) 2015_03_03-1924

O deputado Antonio Bulhões (PRB-SP) se declarou contrário à tentativa de que questões de gêneros sejam incluídas na Base Curricular Comum, ainda em fase de estabelecimento. O republicano defende que a orientação sexual não seja tratada por professores e, sim, pela família.

“Deve-se levar em conta o direito de os pais transmitirem a seus filhos suas próprias convicções em vez de serem impostas pelo Estado a crianças e adolescentes, que, em razão da idade, não têm maturidade emocional nem capacidade de discernimento para se posicionarem. Lutamos para que elas aprendam livremente, sem imposições ideológicas ou morais incompatíveis com sua idade ou orientação familiar”, disse o parlamentar.

Por imposição do Ministério da Educação, para posterior chancela do Conselho Nacional de Educação, o documento propõe a fixação de uma base mínima para garantia da equidade de acesso, por parte dos estudantes, aos conteúdos considerados indispensáveis ao melhor currículo, seja no ensino público ou privado, em todo o território nacional.

Bulhões discorda dos argumentos dos defensores de que a inclusão da ideologia de gênero na Base Curricular seria uma contribuição para a aceitação da diversidade sexual e para o fim da homofobia no Brasil. “As escolas devem de fato coibir o bullying, o preconceito, a intolerância e a violência, mas isso não significa permitir professores de promover discussões sobre o assunto”, acrescentou o republicano.

 

Texto: Fernanda Cunha – Ascom Liderança do PRB
Foto: Douglas Gomes

 

Comentário(s)

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *