Beto Mansur quer incluir guardas portuárias na estrutura do novo Ministério da Segurança Pública

PRB (A) 2015_02_02-908Brasília – O deputado Beto Mansur (PRB/SP) apresentou na última quarta-feira (28) uma emenda aditiva para incluir as guardas portuárias na estrutura do novo Ministério Extraordinário da Segurança Pública, criado por meio de Medida Provisória (MP 821/2018) pelo presidente da República, Michel Temer.

Na justificativa da emenda, o parlamentar alega que os portos brasileiros estão entre as principais portas de passagem – tanto de entrada como de saída – de produtos ilegais como drogas, armas, munições, contrabando e tantos outros. “São, portanto, pontos extremamente sensíveis e sobre os quais se faz necessária redobrada atenção”, afirma o deputado.

Ele explica ainda que as guardas portuárias fazem parte da estrutura de segurança pública e têm por finalidade o policiamento das instalações portuárias, visando à segurança das pessoas, das instalações e mercadorias existentes no interior dessas instalações, exercendo contínua vigilância e policiamento preventivo em toda a área portuária, inclusive zona alfandegada, e velando pela ordem, disciplina e fiel guarda e conservação dos imóveis, maquinarias, mercadorias e outros bens e valores ali existentes ou depositados.

Atualmente, as guardas portuárias são vinculadas à Secretaria de Política Portuária do Ministério dos Transportes, Portos e Avião Civil, cuja principal função é garantir a vigilância e segurança nos portos organizados em área de interesse da União sob a jurisdição da autoridade portuária.

De acordo com a Medida Provisória, integram a estrutura do novo Ministério Extraordinário da Segurança Pública, que será comandado pelo ministro Raul Jungman, o Departamento de Polícia Federal, o Departamento de Polícia Rodoviária Federal, o Departamento Penitenciário Nacional, o Conselho Nacional de Segurança Pública, o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, a Secretaria Nacional de Segurança Pública e até uma Secretaria.

O prazo para apresentação de emendas à MP 821/2018 se iniciou nesta 4ª. Feira (28) e vai até o dia 5 de março. A Medida terá que ser votada na Câmara dos Deputados e no Senado Federal até a primeira semana de abril.

Texto: Ascom do Deputado Beto Mansur 

Foto: Douglas Gomes

Comentário(s)

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *