Republicanos votam para reduzir idade mínima de aposentadoria dos professores

48267602956_247b47a024_oBrasília, 12 de julho – Por 465 votos a 25, os profissionais de educação infantil e do ensino básico poderão se aposentar com cinco anos a menos que o exigido para os demais trabalhadores. Em nome do Partido Republicano Brasileiro, deputado Luizão Goulart (PRB-PR), que é educador, defendeu os professores durante a votação dos destaques ao texto-base da Reforma da Previdência.

Para Luizão, apesar de as mudanças previdenciárias serem necessárias para o Brasil superar a crise, a proposta sugerida para a aposentaria dos educadores, mesmo após ajustes do relator da comissão especial que analisou a matéria na Casa, era injusta. “Para melhorar a qualidade do ensino brasileiro, é preciso valorizar os profissionais da educação, garantindo uma aposentadoria digna”, argumentou.

De acordo com o destaque aprovado, a idade mínima na transição das professoras será de 52 anos, e para os professores, de 55 anos. A mudança vale tanto para os profissionais do ensino público como para os do ensino privado. Além disso, a proposta determina a diminuição de 100% para 50% do pedágio de uma das regras de transição, válida para os segurados do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) e do regime próprio dos servidores públicos.

A deputada Maria Rosas, que também é professora, ressalta o mérito da categoria: “sabemos que isso ainda é muito pouco perto do reconhecimento por educar uma Nação, mas estamos fazendo a nossa parte. Votamos não ao texto do relator e sim ao destaque”, disse a parlamentar.

Luizão observou as dificuldades que os professores enfrentam para dar aulas: “Entendemos que esses profissionais já fazem um grande sacrifício pela educação neste país, principalmente, pelas condições de trabalho que, em muitos lugares, se tornou uma atividade de risco. Nós, do PRB, votamos a favor dos professores”.

Texto: Fernanda Cunha – Ascom da Liderança do PRB
Foto: Douglas Gomes

Comentário(s)

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.