Celso Russomanno convoca representantes de aplicativos de serviços para Audiência Pública

46288768231_7963d7aef9_oA Comissão de Defesa do Consumidor (CDC) da Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (15), o requerimento (REQ 39/19) de autoria do deputado Celso Russomanno (PRB-SP) que solicita a realização de Audiência Pública para discutir “O suporte ao consumidor por parte dos aplicativos de prestação de serviços”. O objetivo do parlamentar é cobrar que os aplicativos ofereçam um canal de atendimento eficaz para o consumidor registrar suas sugestões e reclamações.

“Este documento traz a necessidade de discutirmos um assunto que tem demandado uma quantidade imensa de reclamações aos órgãos de defesa do consumidor. Os aplicativos em questão estão tomando conta do mercado. O problema acontece quando o consumidor é lesado e não consegue reclamar,” afirma. Russomanno ainda salienta que os aplicativos descumprem a legislação por não possuírem centrais de atendimento e por não conseguirem atender a demanda de e-mails recebidos.

De acordo com a Revista Exame, estes aplicativos de serviços – como Uber, 99, iFood e Rappi se tornaram, em conjunto, o maior “empregador” do Brasil, com quase 4 milhões de trabalhadores autônomos. “Esse crescimento acaba por desencadear uma série de necessidades, inclusive ao consumidor, como parte mais frágil da relação consumerista”, afirma o deputado. Entre as necessidades, ele destaca o suporte ao cliente na prestação do serviço, canais de atendimento que permitam acesso ao responsável por sanar problemas, tirar dúvidas e receber sugestões.

Celso se posicionou de forma favorável aos aplicativos, para ele, os serviços oferecidos facilitam a vida das pessoas. Porém, diante destas facilidades e do crescimento exponencial da utilização desses aplicativos, o consumidor necessita ter garantias que seus problemas serão ouvidos e suas dúvidas serão sanadas.

A Audiência deve acontecer nas próximas semanas e contará com a participação de representantes destes aplicativos e também do Facebook, Netflix, Instagram, Spotify, Twitter, Wish, de representantes indicados pela Frente Parlamentar Digital, da Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça (Senacon/MJ) e da Associação Brasileira Online to Offline – O2O.

Por Patricia Pacheco – Ascom Deputado Celso Russomanno
Foto: Douglas Gomes

 

 

Comentário(s)

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.